sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

74 - ALMOÇO COMEMORATIVO DO 11º ANIVº DO GAG


Foto de Graça Moreira.
CIRCULAR Nº 1/GAG/2017

ASSUNTO: ALMOÇO COMEMORATIVO DO 11º ANIVERSÁRIO DO GAG A REALIZAR DIA 18 DE MARÇO DE 2017, EM LISBOA
DESTINATÁRIOS: AMIGOS DA GORONGOSA

Caríssimas amigas / amigos
Após o Almoço Comemorativo do 10º Aniversário do GAG decorrido em Lisboa em Março de 2016, o Núcleo Coordenador Activo colocou aos restantes membros a sua sucessão, a fim de novos elementos darem sequência ao trabalho desenvolvido ao longo dos dez anos de vida do nosso Grupo. Por motivos diversos, ligados a compromissos pessoais de cada um, não foi encontrada uma solução ideal.
Considerando a importância de manter o convívio que sempre nos uniu nas recordações ligadas não só ao Parque Nacional da Gorongosa, mas também á Defesa e Proteção da Natureza nas suas múltiplas vertentes, decidiram os signatários manter os nossos almoços anuais, embora num conceito prioritariamente INFORMAL, como fizemos nos primeiros 6 anos de vida do GAG, sem os habituais Convites Oficiais, nem “ Mesas de Honra “, nem discursos à excepção de umas breves palavras de Boas Vindas e de Agradecimento aos que nos honrarem com sua presença.
Respeitando o princípio de ajustar nossos almoços em Lisboa à data em que decorre a Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL, que este ano decorrerá de 15 a 19 de Março próximo, decidimos marcar para 18 deste mesmo mês, sábado, o nosso 11º almoço anual do GAG.
A escolha desta data tem por objetivo permitir aos participantes no almoço, visitarem posteriormente a BTL onde estará um vasto Pavilhão com dezenas de stands de países diversos, entre os quais o stand de Moçambique e do Parque Nacional da Gorongosa. Como habitualmente haverá diverso folclore, mostras de artesanato, tasquinhas e restaurantes com gastronomia regional e muita informação sobre os melhores destinos turísticos do mundo que deliciarão a presença de quem quiser reservar parte da tarde para essa visita.
Para o efeito, desde já agradecemos a gentileza de nos informarem com a maior brevidade, a disponibilidade de nos honrarem com vossa presença neste almoço convívio do Grupo de “Amigos da Gorongosa “, de que todos e cada um já fazem parte, por terem estado presentes, pelo menos uma vez, em nossos Almoços anuais.
Agradecemos que respeitem a data de dia 2 de Março próximo, como limite de prazo para CONFIRMAÇÃO de vosso interesse em estarem presentes. E porquê dia 2 de Março? Precisamente porque a escolha do Hotel ou Restaurante a contratar para este almoço terá de ser feita com um mínimo de 15 dias de antecedência e dependerá do número de presenças que tivermos confirmadas.
O local será em Lisboa, perto do Parque das Nações, para poderem, como acima se disse, visitar a BTL, se assim o desejarem, sendo o pagamento feito no local.
Pensamos que seria interessante este ano voltarmos ao tipo de almoço “Buffet Livre“, onde o menu é bastante mais variado do que os habituais 2 pratos de peixe e carne. Sobretudo porque julgamos que isso permitirá um muito maior convívio entre os presentes, que é o principal objectivo deste e de futuros almoços a realizar.
Mas, como também acima foi referido, só poderemos concretizar mais pormenorizadamente o local, tipo de almoço, menu, preços, etc , após sabermos qual o número de convidados que iremos ter. Podemos no entanto informar que vamos tentar negociar o preço do almoço abaixo do custo dos almoços que fizemos nos últimos anos.
Contamos mais uma vez com sua presença, trazendo, se possível, mais amigos para este 11º almoço anual do GAG, que será, como os anteriores, um convívio de amizade africana e de AFIRMAÇÃO pela Defesa e Proteção da Natureza, nomeadamente do Parque Nacional da Gorongosa, sua fauna e suas gentes.
Ficamos gratos por estar connosco.
A inscrição poderá ser feita para a nossa Caixa de Correio, indicando o nome das pessoas que vão estar presentes e o nome da cidade da sua origem. No caso de crianças convém referir a sua idade para poderem ser enquadradas na isenção ou pagamento parcial.
Endereço de e_Mail do GAG: grupoamigosdagorongosa@gmail.com
Para esclarecimento de dúvidas ou informações usar o mesmo contacto ou ligar para qualquer dos signatários para o respectivo nº de telemóvel que vai indicado.
Kanimambo !!...
Abraço Gorongosiano dos
Membros do Núcleo Coordenador do GAG:
Celestino Gonçalves – Telemóvel nº 918691611
José Canelas de Sousa – Telemóvel nº 968012479
Fernando Gil – Telemóvel nº 962595102
Mostrar mais reações
Comentar

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

72 - NOTÍCIA DA HOMENAGEM PRESTADA PELO GAG A 2 "HEROIS DA GORONGOSA"



Conforme noticiamos neste Blog (post 71), decorreu no passado dia 19, em Maputo,  na Fundação Fernando Leite Couto, uma cerimónia informal de entrega dos prémios e diplomas de "Membro de Honra" que o Grupo de Amigos da Gorongosa (GAG) atribuiu durante a  Gala do seu 10º aniversário realizada em Lisboa no mês de Março passado, aos técnicos moçambicanos de fauna bravia, Baldeu Chande e Roberto Zolho, um acto que teve eco no principal jornal da capital, o  "Notícias".

Reproduzimos, a seguir, o recorte da notícia que o referido jornal  publicou na sua edição de hoje, juntamente com a foto que encima este post, ao mesmo tempo que manifestamos o nosso agrado pelo interesse deste importante órgão da comunicação social de Moçambique na divulgação deste singelo acto, que o GAG  muito valoriza pelo facto de se tratar de uma justíssima homenagem a dois consagrados técnicos da fauna bravia moçambicanos, merecedores, portanto, que os seus conterrâneos conheçam que também fora do  país o seu trabalho em prol da restauração da Gorongosa em particular, e da fauna bravia em geral, é reconhecido e aplaudido.



NOTA DO NÚCLEO COORDENADOR DO GAG

Dado que o "Notícias" referiu no título e subtítulo da notícia  que os homenageados receberam o galardão de "Heroi da Gorongosa", é nosso dever esclarecer que o título que o GAG lhes atribuiu foi o de "Membro de Honra". Na verdade, e como ficou dito na nossa postagem 71,  aquele galardão foi-lhes atribuído antes pelo Clube Empresarial da Gorongosa, durante as suas Galas anuais de 2014 e 2015.

Maputo, 29 de Dezembro de 2016

Celestino Gonçalves

- Decano e membro no NC do GAG -



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

71 - ENTREGA DE PRÉMIOS A DOIS "HEROIS DA CONSERVAÇÃO DA GORONGOSA"




ENTREGA DOS PRÉMIOS DA MERECIDA HOMENAGEM DO GRUPO DE AMIGOS DA GORONGOSA (GAG) AOS TÉCNICOS MOÇAMBICANOS DE FAUNA BRAVIA, BALDEU CHANDE E ROBERTO ZOLHO

Os homenageados - Baldeu Chande e Roberto Zolho


O Grupo de Amigos da Gorongosa (GAG), criado em Portugal em 2007 por um grupo de antigos e actuais colaboradores e admiradores do famoso Parque Nacional da Gorongosa, homenageou, durante a gala do seu 10º aniversário, realizada em Lisboa no passado mês de Março, seis individualidades que se notabilizaram, quer no passado, quer  no presente, no desenvolvimento deste que é considerado o mais belo Santuário da vida bravia de África. 

Nessa cerimónia não puderam estar presentes os dois consagrados técnicos de fauna bravia, moçambicanos, Baldeu Chande e Roberto Zolho, abrangidos por tal distinção. Coube, na altura, ao decano do núcleo coordenador do GAG e co-fundador deste grupo, Celestino Gonçalves, representar os agraciados no recebimento dos respectivos diplomas e troféus, tendo na altura tecido rasgados elogios acerca das qualidades humanas e profissionais de ambos, destacando  a sua acção na Gorongosa, que ajudaram a sair das cinzas após longo período de abandono em que mais de 95% dos seus efectivos haviam sido dizimados pelos furtivos, pelas populações locais e pelos próprios militares e guerrilheiros envolvidos na guerra interna que ocorreu  de 1977 a 1992, bem como  durante  os dois anos que se seguiram ao acordo de paz, pois só em 1994  ali foi restabelecida a autoridade do Parque.

Momento em que o representante dos técnicos profere o elogio a Baldeu Chande 
após receber o troféu que lhe foi atribuído durante a Gala do 10º anivº do GAG em Lisboa

Referiu o decano do GAG que a  tarefa prioritária desses técnicos foi precisamente o restabelecimento da autoridade do Estado no Parque, que envolveu a formação de guardas e fiscais,  a sensibilização das populações, o combate à caça furtiva e a restauração das infraestruturas essenciais à instalação dos técnicos e restante pessoal, visto que tudo ali fora arrasado durante a guerra civil. Recordou ainda Celestino Gonçalves que se tratou de um  trabalho verdadeiramente ciclópico,  muitas vezes com risco das próprias vidas, que ambos ali desenvolveram, primeiro o Baldeu Chande, de 1994 a 1996, como coordenador de um projecto algo insipiente  quanto a  recursos financeiros, depois o  Roberto Zolho, como administrador do Parque, de 1996 a 2003. Mais tarde (Chande 2005/2006 e Zolho 2005/2007) estes técnicos  voltaram ao Parque para continuarem a obra  que eles próprios iniciaram e que agora conhecia novos desenvolvimentos com o envolvimento do filantropo americano Greg Carr, através de um projecto financiado pela sua própria Fundação,  que prevalece até ao presente e tem perspectivas de continuar por muitos mais anos.

Celestino Gonçalves proferindo o seu discurso de elogio a Roberto Zolho na Gala do GAG

Concluiria o representante dos homenageados, que os trabalhos por eles desenvolvidos de 1994 a 2003, constituíram  as bases que permitiram àquele filantropo implementar, a partir de 2005, o  grande projecto de restauração da Gorongosa, cujos sucessos são bem conhecidos, quer no contexto da recuperação das espécies e preservação dos ecossistemas do Parque, quer no apoio às populações locais através de programas de âmbito social, nomeadamente nas áreas da saúde, educação e agricultura.

Aproveitando a sua vinda a Moçambique de visita à família aqui residente, o decano do GAG (signatário desta notícia) foi portador dos referidos diplomas e  troféus, tendo, em representação do núcleo coordenador do mesmo grupo, feito a entrega dos mesmos aos destinatários, numa cerimónia privada  que decorreu na Fundação Fernando Leite Couto, hoje, em Maputo, seguida de um almoço também íntimo. 


Momento de descontracção com os homenageados, hoje, em Maputo, antes da entrega dos prémios.
Local: Sala de reuniões da Fundação Fernando Leite Couto, gentilmente cedida pelo seu director executivo Dr Gil Filipe

Os momentos desta cerimónia foram registados, como se impunha, para divulgação não só nos órgãos do GAG, mas também na imprensa da capital de Moçambique. É mais um tributo singelo que queremos dedicar a estes gigantes da Conservação,  aqui na sua terra, para que  os seus conterrâneos   saibam quanto são admirados e  estimados fora do país, tal   como  são na sua pátria onde já foram agraciados com o título de   “Herói da Conservação da Gorongosa” atribuído pelo Clube Empresarial da Gorongosa durante as suas Galas anuais - Baldeu Chande em 2014 e Roberto Zolho em 2015.


Baldeu Chande, após ter recebido o prémio de "Heroi da Conservação"em 2014


O director da ANAC, Dr Bartolomeu Soto, prepara-se para entregar o prémio de "Heroi da Conservação da Gorongosa" ao Engº Roberto Zolho, durante a Gala de 2015


Os restantes quatro prémios e diplomas foram atribuídos às seguintes individualidades: Adelino Serras Pires (a título póstumo), antigo industrial de turismo com ligação ao PNG, devido à acção da sua empresa no desenvolvimento e exploração da parte hoteleira e dos safaris guiados no Parque, nas décadas de 50 e 60 do século passado,  e à divulgação que ele próprio desencadeou em muitos países na qualidade de promotor de safaris; a Greg Carr, presidente da “Carr Foundation” (financiadora do projecto de restauração da Gorongosa), grande  entusiasta e impulsionador do  desenvolvimento  do Parque e da melhoria das condições de vida das populações locais; a Helena Freitas, Vice-Reitora da Universidade de Coimbra, pela sua acção no estabelecimento de parcerias com o Parque nas áreas científicas e pelo apoio dado a estudantes idos da Gorongosa para aquela Universidade; a Cândida Pinto, jornalista da cadeia de TV portuguesa, SIC, pela divulgação do Parque a nível nacional e  mundial, através de filmes e documentários por ela dirigidos, focando não só o Parque, mas também a vida das populações periféricas com particular ênfase das crianças.

Os troféus em cristal atribuídos aos seis homenageados na Gala do GAG de Março de 2016

Após a entrega dos prémios, felicitei os homenageados em nome de todos os membros do Núcleo Coordenador do GAG, pelo brilhante trabalho desenvolvido, quer na Gorongosa quer noutras áreas de conservação do País, ao mesmo tempo que lhes transmiti a nossa mensagem de encorajamento para prosseguirem as suas brilhantes carreiras, agora que Moçambique vem enfrentando cada vez mais dificuldades em travar a onda de abates de elefantes e de rinocerontes, que grassa em África onde tais animais ainda existem e que é alimentada pelos  traficantes, gente  sem escrúpulos, quer nacionais quer estrangeiros.  

Em resposta às nossas breves palavras, os técnicos em causa agradeceram com palavras muito simpáticas as homenagens de que foram alvo e  os respectivos troféus e diplomas, bem como os emblemas (pins) do GAG, que acabaram de receber, solicitando-nos    que sejamos  portadores de um abraço especial para cada um dos membros do  núcleo coordenador, que felicitam   pelo importante trabalho que vêem desenvolvendo nos últimos dez anos em prol da divulgação do Parque Nacional da Gorongosa.

Dado que as actividades normais da FFLC foram suspensas para férias dos seus funcionários e colaboradores, incluindo do próprio restaurante, os três intervenientes  neste acto foram confraternizar no Jardim dos Professores (local que se tornou emblemático na cidade devido à  sua localização privilegiada, junto da Escola Josina Machel - antigo Liceu Salazar -, com vista panorâmica para a baía),  em cujo restaurante almoçaram e passaram momentos agradáveis recordando o passado comum na luta pela conservação da fauna.

Desejamos agradecer à direcção da novel e consagrada  Fundação Fernando Leite Couto a colaboração que nos foi dada neste singular gesto do GAG, salientando ainda a atitude  do amigo Gil Filipe, seu director executivo,  que na sua qualidade de jornalista e amigo da Gorongosa se disponibilizou para bater as fotos e preparar uma notícia do acontecimento para publicação nos próximos dias no principal jornal do país - o Notícias.

As fotos que se seguem revelam a satisfação dos homenageados pelo nosso gesto,  facto que, aliado às palavras que me dirigiram, são o garante de que, tal como na atribuição dos outros quatro prémios, o NC do GAG esteve certo na escolha destes dois "gigantes" da Conservação na primeira nomeação de "Membros de Honra" dos seus dez anos de vida. 

Maputo, 19 de Dezembro de 2016

Celestino Gonçalves

(Decano e membro do NC do GAG)  


                                        FOTOS DA CERIMÓNIA

Entregando o prémio a Baldeu Chande

Felicitando o homenageado


Entregando o prémio a Roberto Zolho

Felicitando o homenageado

Uma pose com os homenageados junto da placa da Fundação

Os homenageados vêem os diplomas já na esplanada do Jardim dos Professores

O brinde durante o almoço no agradável restaurante do jardim dos Professores


F I M
















quarta-feira, 12 de outubro de 2016

70 - NOTÍCIAS RECENTES DA GORONGOSA




NOTÍCIAS DO PARQUE NACIONAL DA GORONGOSA
- OUTUBRO DE 2016 - 
 
Este mês temos muitas e boas notícias para si, a começar com o fantástico desenvolvimento que a parceria entre o Governo de Moçambique e a Fundação Carr/Projecto de Restauração da Gorongosa teve, ao ser prorrogado por mais 25 anos! Em conferência de imprensa, no final da sessão do Conselho de Ministros, em Setembro, o porta-voz, Dr. Mouzinho Saide, disse que a decisão permitirá ao Governo e à Fundação continuar a investir e a desenvolver o potencial do Parque, o qual se está rapidamente a tornar um modelo para outros Parques Nacionais em todo o mundo.

"Há um crescimento da área geográfica da gestão conjunta, da fauna bravia e da consciência das comunidades sobre a importância do parque e do turismo", disse o Dr. Saide

Este compromisso a longo prazo significa que o Parque pode continuar os seus trabalhos de conservação e de desenvolvimento humano (saúde, educação e agricultura) nas próximas décadas.

Prémio de  Mérito na Conservação atribuído ao Presidente Nyusi

Greg Carr, David Barron e o Presidente Filipe Nyusi em Washington DC
Em 15 de Setembro, em Washington DC (EUA), a Fundação ICCF  "International Conservation Caucus Foundation" agraciou com o prestigiado Prémio de Mérito na Conservação Sua Excelência, o Presidente Filipe Nyusi da República de Moçambique. John Gantt, Presidente da ICCF, declarou: "O Presidente Nyusi ganhou este prémio por promover uma nova definição de Parque Nacional no seu país: o Parque Nacional enquanto motor de desenvolvimento humano".  Gantt afirmou ainda: "O Presidente Nyusi comprometeu o seu país a efectuar uma melhor protecção dos seus treze Parques Nacionais e Reservas, enquanto promove, simultameamente, uma nova abordagem do desenvolvimento rural: utilizar os Parques e Reservas como motores de educação, desenvolvimento económico e prestação de serviços para as comunidades tradicionais que compartilham ecossistemas com estes tesouros naturais de Moçambique. No passado, algumas pessoas sentiram que a conservação da natureza e o desenvolvimento humano eram objectivos que competiam entre si. Agora, líderes visionários como o Presidente Nyusi reconhecem que o crescimento económico sustentável está intimamente ligado a um meio ambiente saudável - e que os seres humanos e as economias naturais são interdependentes."





Estreia de "As Guardiãs dos Leões da Gorongosa" na TV de Moçambique
Celina Dias e Domingas Aleixo celebraram o Dia Mundial do Leão
No dia 10 de Agosto, em que se comemorou o Dia Mundial do Leão, a STV e a TVM estrearam o filme "As Guardiãs dos Leões da Gorongosa" - um retrato íntimo e revelador sobre a vida de duas mulheres notáveis, Celina Dias e Domingas Aleixo, que fazem parte da equipa do Projecto dos Leões, um grupo de cientistas, fiscais e ambientalistas que estão a trabalhar para proteger os leões da Gorongosa. O filme foi para o ar na STV e TVM, recebeu muitos elogios e potencialmente foi visto por milhões de pessoas. Além disso, os Cinemas Lusomundo em Maputo ofereceram as suas salas de cinema para várias exibições do filme a muitas centenas de estudantes, bem como a representantes do Governo e do Corpo Diplomático, e aos membros do Clube Empresarial da Gorongosa, que se reuniram na ocasião para apreciar o filme.

As jovens cientistas levantam voo!
A Diolinda a libertar um abutre no Parque
















Além da Celina e da Domingas, outras jovens cientistas aqui da Gorongosa estão a continuar as suas experiências e formação académica, não apenas em Moçambique, mas em todo o mundo. A Diolinda Mundoza recentemente deixou a Gorongosa para estudar na Universidade do Estado de Boise, nos Estados Unidos, onde ela vai passar o inverno a registar as migrações dos falcões, das corujas e de outras aves, no oeste dos Estados Unidos. E ela não é a única que está a abrir as suas asas! A Dominique Gonçalves, que passou os últimos meses a estudar os elefantes na Gorongosa sob a orientação da Joyce Poole, está agora a iniciar o seu Mestrado em Ciências na Universidade de Kent, na Inglaterra. À medida que estas jovens, cheias de vontade de aprender, continuam a crescer e a desenvolverem-se, estamos ansiosos pelo seu regresso ao Parque, para liderarem a próxima geração de líderes da conservação. 

Clubes de Raparigas - Um Olhar para o Futuro
A educação das meninas pode mudar o mundo

A equipa de Desenvolvimento Humano do Parque Nacional da Gorongosa está liderar a criação de "Clubes de Raparigas" em 93 escolas primárias à volta da Gorongosa.

Nos Clubes de Raparigas, em horário pós-escolar, as meninas concentram-se na leitura, no estudo de ciências naturais (e também em visitas de estudo ao Parque da Gorongosa), participam em actividades recreativas, aprendem sobre segurança pessoal, saúde, nutrição e planeamento familiar. As raparigas aprendem sobre mulheres bem sucedidas através de livros, filmes e histórias. Elas têm possiblidade de conhecer pessoalmente algumas delas. Fazem estágios curtos em centros de saúde e em empresas locais para desenvolverem a sua autoconfiança. As líderes de cada clube concentram-se em manter as raparigas na escola, o que é a melhor maneira de evitar que casem prematuramente.

Numa das reuniões de um Clube de Raparigas, o membro do Comité de Supervisão do Parque, Greg Carr, perguntou a este grupo de crianças o que eles queriam ser quando crescerem. "Professora,  enfermeira, doutor, piloto!" foram as escolhas mais comuns. A jovem na foto acima disse: "Eu quero ser presidente"!

Estas raparigas têm sonhos importantes e com uma boa educação, vão poder enfrentar o mundo! O Parque orgulha-se de ser o impulsionador de uma iniciativa tão eficaz e positiva.

Descobrindo o Passado da Gorongosa
O espeleólogo Frederico Tátá mostra como usar as cordas à estagiária de media Michel Sousa

Desde o final de Junho até ao início de Setembro, uma equipa multidisciplinar internacional de paleontólogos, espeleólogos, geólogos e primatólogos (entre outros) passaram semanas a estudar os diversos ecossistemas do Parque Nacional da Gorongosa. Liderados por Susana Carvalho, que é a Directora do Projecto de Paleo-Primatologia da Gorongosa, e também professora na Universidade de Oxford, a equipa fez diversos trabalhos de campo no Parque. Os espeleólogos, liderados por Frederico Tátá, procuraram no parque grutas inexploradas que podem eventualmente conter fósseis desconhecidos; a equipa de primatologia observou babuínos nas planícies de inundação para aprender mais sobre como os primeiros seres humanos poderiam ter sobrevivido nestes tipos de ambientes, e a equipa de geologia procurou indícios que nos digam mais sobre a forma como o Parque evoluiu. "Esta tem sido uma primeira temporada de campo emocionante e produtiva", disse Marc Stalmans, Director dos Serviços Científicos do PNG. "Documentar os ambientes do passado da Gorongosa vai-nos ajudar a entender como os seres humanos podem ter evoluído nesta parte do Vale do Rift." A equipa pretende voltar novamente no próximo ano, como parte de um projecto multi-anual e multidisciplinar, cujos objectivos são construir um retrato rico da história da Terra e do nosso lugar dentro dela.

A Ciência na Gorongosa
Jovens Licenciados do Seminário de Conservação no Laboratório E.O. Wilson

  

















Em 2014 inaugurámos o Laboratório E.O. Wilson, um novo e importante centro de actividade científica e educacional em Moçambique. Desde então, dezenas de conferências, seminários e programas educativos têm sido realizados no Parque, reforçando a educação científica em Moçambique, e inspirando jovens a assumir a luta pela conservação. O nosso primeiro Curso sobre Formigas, inspirado por Edward O. Wilson, realizou-se em Julho e trouxe investigadores e professores de todo o mundo, e tudo indica que se tornará num evento anual.

Os próximos eventos incluem seminários de Bioinformática, Entomologia e Biodiversidade. Por favor entre em contato com Matthew Jordan através de science@gorongosa.net para mais informações.

Está igualmente muito próximo o novo censo aéreo de fauna bravia, a ser realizado em Outubro. O último censo em 2014 revelou uma regeneração extraordinária nas populações de muitas espécies, e mostrou como a natureza pode recuperar quando lhe é dada essa oportunidade.

Uma Nova Escola está a ser construída em Mussinhá
                                                            Estrutura para o Futuro

Mais uma escola está a ser construída no distrito da Gorongosa. Esta é uma iniciativa notável da Fundação Rizwan Adatia que irá melhorar as condições e a qualidade da aprendizagem de cerca de três centenas de crianças da Escola Primária de Mussinhá, localizada na Zona de Desenvolvimento Humano do Parque Nacional da Gorongosa, onde muitas crianças ainda estão a estudar em  condições precárias, em salas de aula improvisadas feitas de estacas e capim, ou mesmo debaixo de árvores. A escola, que está a ser construída com cimento, ferro e tijolos terá cinco salas de aula, que serão equipadas com carteiras escolares, um bloco administrativo, uma casa para o Director da escola, bem como sanitários masculinos e femininos.

A Fundação Rizwan Adatia é um dos membros do Clube Empresarial da Gorongosa, uma iniciativa do Parque Nacional da Gorongosa lançada em 2014 e destinada a promover o fortalecimento do Projecto de Restauração da Gorongosa como um esforço alargado para restaurar um dos parques mais emblemáticos da África e do mundo, através de um maior envolvimento da comunidade empresarial de Moçambique. O Clube Empresarial da Gorongosa tem agora 22 membros que têm vindo a apoiar várias intervenções do Parque na Conservação da Biodiversidade, na Luta Contra a Caça Furtiva, na Investigação Científica e no Desenvolvimento Humano na região.